Conecte-se

Prefeito anfitrião do Diálogo revela entraves do turismo na cidade

Espalhe esse conteúdo:

Facebook Twitter Google+
Terça, 03 de outubro de 2017.

Ag. CNM Famosa por suas piscinas naturais de coloração azul-turquesa, a encantadora cidade de Maragogi (AL) recebe mais uma etapa do Diálogo Municipalista durante os dias 2 e 3 de outubro. O prefeito do Município, Fernando Lira, revela algumas das principais barreiras para fazer despontar o turismo na região.

Logo no início de sua fala, o prefeito relatou a enorme burocracia existente na construção de infraestrutura. “São quase cinco anos para conseguir uma marina, por exemplo”, desabafou o gestor. Depois, prosseguiu sua apresentação comentando a situação de Maragogi com relação ao turismo.

A cidade se revela como o segundo maior polo de turismo de Alagoas, ficando atrás apenas da capital Maceió. E o turismo de mergulho e passeios náuticos é um dos mais explorados em Maragogi. Porém, como apresentou Lira, Maragogi recebeu apenas 230 mil turistas no ano passado.

“Nós temos uma forte atividade de práticas dotadas do uso da água do mar. E a complexidade desse turismo acontece porque fazemos parte de uma área de conservação de uso sustentável. Chega a ser conflitivo. Não foi fácil, mas nós conseguimos hoje atender à legislação”, disse o gestor ao lembrar que seu Município faz parte da Área de Proteção Ambiental (APA) Costa dos Corais.

Governança

Lira também resgatou uma fala do ministro do Tribunal de Contas, Augusto Nardes, quando sinalizou a intenção do órgão em implementar um projeto de governança em Maragogi. A cidade será a primeira em toda a região Nordeste a receber o projeto, que poderá ser replicado em outros locais.

Ao final de sua palestra, o prefeito fez um desabafo: “não há política nacional para o turismo no país. É preciso que a gente tenha política pública, disciplinamento, fiscalização, capacitação para poder alavancar nosso turismo”.